ZAHA HADID: Design Imortal

Grife na arquitetura moderna

Desde a súbita morte da arquiteta iraquiana Zaha Hadid, aos 65 anos no final de março deste ano em Miami, especialistas em arte, urbanismo, design, arquitetura, engenharia e afins tem refletido muito sobra sua influência, audácia e legado. O debate é constante em blogs, revistas especializadas, publicações, programas audiovisuais e cursos universitários. Os olhos de apaixonados por arquitetura se voltam nostalgicamente às magníficas obras de Zaha Hadid espalhadas pelo mundo. O futuro da marca também está em pauta. “Ela foi uma daquelas raras pessoas com uma clara visão de onde o futuro poderia nos levar”, disse recentemente um ex-aluno da Architectural Association de Londres, hoje diretor do Boyarsky Murphy Architects, Nicholas Boyarsky.

Muitos dos trabalhos de Zaha Hadid seguem em plena construção e revelam ao mundo este aspecto visionário com um talento único e inegável edificado para a posteridade, como fizeram Antoni Gaudí, Frank Gehry, Oscar Niemeyer.

Hadid foi a única mulher a receber o Prêmio Pritzker, o mais cobiçado da Arquitetura e maior honraria do setor. É praticamente unânime as referências positivas internacionais sobre a força e presença da arquiteta. Invariavelmente, Zaha Hadid é citada como a “rainha das curvas”, devido ao total domínio de espaço que tinha e seus traços orgânicos ultra modernos e futuristas, reservando poucas críticas negativas ou controvérsias ao longo de sua carreira. Um de seus trabalhos mais icônicos é o Parque Aquático de Londres, construído para os Jogos Olímpicos de 2012.

Galeria de Matemática no Museu de Ciência de Londres

Galeria de Matemática no Museu de Ciência de Londres

Port House de Antuérpia

Port House de Antuérpia

Port House de Antuérpia

Port House de Antuérpia

LEGADO DA ARQUITETURA: Alguns dos mais celebrados trabalhos de Zaha Hadid ao redor do mundo (de cima para baixo) Museu da Montanha Messner Tirol do Sul, Itália; Opera House de Guangzhou em Guangdong, China (foto de Virgile Simon Bertrand); Torre Jockey Club Innovation da Escola de Design da Universidade Politécnica de Hong Kong; Parque Aquático de Londres.

CASA ATLÂNTICA

O escritório Zaha Hadid Architects em Londres tem atualmente 36 projetos em desenvolvimento em mais de 20 países. Um deles na Avenida Atlântica, no Rio de Janeiro.

05 Casa Atlantica Copacabana Lobby

O escritório de arquitetura INSITE do Rio de Janeiro mantém contato com os colegas do ZHA há mais de dois anos. Segundo o arquiteto titular Frederico Paione, que teve a oportunidade de conhecer a sede ZHA em Londres, ”é importante assistir à estruturação empresarial do escritório, que apesar de ter sua imagem associada à forte personalidade da Zaha, tem uma equipe de arquitetos, sócios e diretores consolidada.”

Casa Atlântica

Fachada Residencial Casa Atlântica

Batizado por Residencial Casa Atlântica, o desenho de Zaha Hadid para o Rio foi o primeiro da arquiteta na América do Sul. Hadid nunca negou sua admiração pelos trabalhos de Oscar Niemeyer e foi buscar na composição e fluxo espacial — típicos da arquitetura moderna brasileira — inspiração para seu projeto em território carioca. O convite para a obra partiu do empresário Omar Peres.

Aparentemente exprimido como um sanduíche entre outros dois prédios na Praia de Copacabana, o projeto é de um luxuoso edifício residencial com espaço de sobra entre os vizinhos. O Casa Atlântica será o único prédio da avenida construído na parte central do terreno próximo à Rua Santa Clara.

A ideia de Hadid era retratar a agitação da praia de Copacabana e o famoso calçadão assinado por Burle Marx numa pulsante estrutura branca que lembra uma espinha de peixe. O desenho arrojado tem paredes de vidro e um jardim vertical cobre as laterais externas. A estrutura dorsal tem a função de dividir os pavimentos, demarcando as amplas varandas do edifício com traços sinuosos, as fachadas onduladas tem o objetivo de facilitar a circulação de ar.

Casa Atlântica Rio

Varanda Residencial Casa Atlântica

O início das obras do Casa Atlântica está previsto para o segundo semestre. O complexo terá onze andares, 30 unidades, cinema, spa e uma piscina na cobertura que ocuparão o espaço num terreno de 5 mil m². O endereço abrigava a Casa das Pedras, o último casarão da Avenida Atlântica, vendido por R$ 23 milhões em 2013. Ainda não há previsão de preços para os apartamentos.

01 Casa Atlantica Copacabana DayO arquiteto Paione diz que a contribuição e legado de Zaha Hadid estão consolidados na história da arquitetura contemporânea mundial. Ele diz que “suas inúmeras obras de valor inestimável irão, sem dúvida, continuar a influenciar e principalmente inspirar as novas gerações de arquitetos.”

PRESENÇA INTERNACIONAL

Outros quatro prédios em construção com a assinatura de Zaha Hadid serão entregues até o fim do ano. Em fase final, o Terminal Marítimo Salerno (Itália) está prestes a ser inaugurado. A pouco mais de 250 km de distância de Roma, o edifício pretende se converter no mais novo símbolo da cidade, juntamente com a Piazza della Libertá. Salerno espera atrair mais de 250 mil turistas anualmente para a região com o novo prédio.

Na Antuérpia (Bélgica), o Port House, deve ser entregue em setembro, enquanto o Centro de Estudos e Pesquisas em Petróleo Rei Abdullah (KAPSARC), em Riade (Arábia Saudita), deve ficar pronto até outubro. No último mês do ano, abrem-se as portas da Galeria de Matemática no Museu de Ciência de Londres (Reino Unido).

Terminal Marítimo Salerno de Salerno

Centro de Estudos e Pesquisas em Petróleo Rei Abdullah em Riade

Galeria de Matemática no Museu de Ciência de Londres

Port House de Antuérpia

Fotos: divulgação ZHA

ONE THOUSAND MUSEUM

Em obras, o suntuoso edifício residencial One Thousand Museum de 60 andares em Miami sobe em ritmo acelerado e é um dos projetos de Zaha hadid mais aguardados. O prédio tem tudo para transformar o horizonte de downtown Miami até o final do ano que vem. A unidade com o menor preço é de US$ 6 milhões. Confira aqui imagens recém-publicadas pelo site Field Condition

Foto: Field Condition
 Terreo
Foto: Field Condition Lobby OTM
Foto: Field Condition Area do Restaurante
Foto: Field Condition Noroeste do OTM
Foto: Field Condition Area de Lazer com vista para o Leste OTM

FUTURO

O caminho seguido por mercados de alto luxo tais como o da moda e das artes plásticas gera uma sensação de que a imortalidade é possível. Hoje assistimos a um modelo onde empresas e fundações sobrevivem com o DNA de seus celebrados fundadores.

Atualmente com a oferta excessiva de empreendimentos, aliar a qualidade arquitetônica a um renomado arquiteto é um diferencial e traz soluções inovadoras para um segmento que de certa forma, replica soluções,” diz Frederico Paione, da INSITE.

A medida que o luxo é interpretado cada vez mais como uma experiência e cada dia menos como um produto de consumo, grifes do mundo fashion como Alexander McQueen, Chanel, Amani, Versace parecem inspirar os escritórios de arquitetura em diversas partes do mundo. Em nome do requinte, sofisticação, exclusividade e privacidade, a criação de novos empreendimentos e opções inovadoras seguem associadas à designers famosos e prestigiosos.

Essas marcas abrem um precedente para a eternização de nomes emblemáticos da arquitetura através de inúmeros shows e lançamentos internacionais.

O arquiteto Paione acredita que existe uma tendência mundial em associar grandes nomes da arquitetura mundial à projetos em nichos mais comercias.

O arquiteto Frederico Paione diz que Zaha Hadid criou sim uma marca através de sua personalidade e design único mas alerta “é sempre importante colocar a qualidade de sua obra, seu valor e contribuição arquitetônica em primeiro lugar.

[gm album=17]

Fotos: divulgação ZHA

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *